Práticas de Resistência/ Re-existência

Práticas de Resistência/ Re-existência é uma série de vídeodancas e videoperformances , criada por Gabriela Alcofra durante a quarentena provocada pela pandemia de Covid-19, com início em março de 2020.

Práticas de Resistência foi criada pensando no formato digital da rede social Instagram, com vídeos de até 1 minuto de duração, registrando poeticamente doses diárias de movimento.

Sua intenção, além do registro, é um deslocamento do olhar para além de uma visão técnica do movimento, estimulando a sensorialidade poética do mover, como também, estimular os visualizadores a moverem-se junto.

Práticas de Resistência foi se tornando um diário da quarentena, com exercícios relacionados a um corpo confinado dentro de casa, buscando respiro, tridimensionalidade e sensibilidade em um novo mundo agora dominado pelas relações tecnológicas.

Sua estética preto e branco, em recortes angulares do corpo buscam um corpo sensível e poético ao mesmo tempo, escavando possibilidades de resistir aos novos desafios dessa era. Sua base técnica referencial passeia pela Metodologia Angel Vianna, Sistema Laban/Bartenieff, Eutonia, Pilates, Yoga, Feldenkrais, Cadeias musculares GDS, BMC (Body Mind Centering) e Dança Contemporânea.

Após quatro meses de vídeos, com mais de cem publicações no Instagram, Práticas de Resistência transforma-se em Práticas de Re-existência, reinventando-se enquanto corpo e sentido, buscando uma nova existência nessa quarentena que parece não ter fim.

Práticas de Re-existência segue assim sendo estimulada mais diretamente por um ambiente da palavra, da poesia, permitindo-se ser arrebatada por cores, e também a extravasar os 1 minutos previstos para compor o feed da rede social do Instagram. Práticas de Re-existência é estimulada por ditos populares, verbetes, frases e também pelo modo operativo And, do AND Lab, Escola do Reparar, do qual a pesquisadora faz parte do grupo de estudos das 10 posições ante o irreparável.

Instagram : @gabriela_alcofra